Praia do Paraíso

No século XIX, os herdeiros do Padre Antônio Nunes da Silva construíram nesta enseada um sítio agrícola cuja padroeira era Nossa Senhora de Sant’ana. As suas águas são consideradas encantadas pelos pescadores do local. Eles dizem que toda noite uma mulher sai das ruínas da Casa Grande do Sítio para tomar banho na praia e é ela que encantou a praia. Logo após a praia do Paraíso encontramos a embocadura do rio Sucurijuquara (serpente – sucuriju), em Mosqueiro as ideias da Serpente e do Paraíso se associam facilmente. Ela está voltada para a baia do Marajó.

Fechar Menu